fbpx

Blog Monteiro

O que eles buscam: os jovens e as tendências do mercado imobiliário

Publicado em: 26/03/2019

Eles têm preferências e formas de viver a vida bem diferentes das gerações anteriores. No quesito moradia também é assim: buscam por menos espaço, menos consumo, mais autonomia, boa localização, entre outros fatores. Os jovens estão transformando o mercado imobiliário, trazendo novas demandas ao escolherem o primeiro imóvel.

Sair da casa dos pais e ter seu próprio espaço é um grande passo rumo à independência que muitos desejam ter no começo da fase adulta. Apesar desse desejo ser comum entre os jovens de diferentes gerações, os hábitos de consumo mudaram. Além do processo de compra ter suas peculiaridades, fruto do acesso às novas tecnologias, os fatores que chamam a atenção desses consumidores também são outros.

 

Espaços menores e economia

Os brasileiros têm cada vez menos filhos, de acordo com uma pesquisa da Organização das Nações Unidas (ONU), e estão se casando mais tarde. É cada vez maior o número de jovens adultos morando sozinhos ou apenas com o cônjuge.

Menos gente em casa diminui a necessidade de morar em um espaço grande. O tempo também está mais ocupado. Sendo assim, quem passa o dia fora trabalhando ou estudando, prefere viver em um imóvel que seja mais fácil de manter organizado. Essa é uma das vantagens de um lugar pequeno.

Espaços compactos também são aliados da economia: reduzem o consumo de água e eletricidade, além de poderem ser decorados e mobiliados com mais facilidade. Consequentemente, está aumentando o número de apartamentos menores. A média de tamanho é 30m², mas existem opções bem menores, de até 18m².

 

Espaços de lazer diferenciados

Ao mesmo tempo em que os jovens querem viver em um espaço individual pequeno, cresce a exigência por opções de espaços compartilhados nos condomínios, seja para lazer ou cuidar da saúde.

Área de lazer, piscina e quadra de esportes, como tradicional das áreas comuns dos condomínios, já não são mais suficientes. As construtoras vêm apostando em espaços com diferenciais e comodidade para os moradores, como academia, sala de jogos, bicicletário, espaço leitura, cantinho para relaxamento, entre outros.

 

Boa localização

Uma pesquisa da Datafolha, de 2017, mostrou que os paulistanos preferem imóveis bem localizados do que com grandes espaços. Esse padrão é comum não apenas em São Paulo, mas em todo o Brasil, principalmente nas cidades grandes.

Muitos jovens adultos querem ter a comodidade de dormir um pouco mais e levar menos tempo para chegar no trabalho, livres dos engarrafamentos e de todo o estresse causado pelo trânsito nos grandes centros.

Outro ponto importante é ter estabelecimentos comerciais perto de casa. Na correria do dia a dia, é comum só ter tempo para ir ao supermercado ou resolver alguma questão pessoal após o expediente. Poder fazer isso sem gastar tanto tempo é fundamental.

 

Mais autonomia e facilidade

A rotina do jovem de hoje é muito mais cheia do que a da juventude de vinte ou trinta anos atrás. A necessidade de tempo, leva à busca por facilidade e autonomia em todos os aspectos. A moradia é onde isso pesa mais. O lar é o lugar para relaxar, por isso, a busca por imóveis compactos, práticos, bem localizados e com diversas opções de lazer cresce. Eles querem chegar em casa sem dores de cabeça.

O que você acha dessas transformações? Se você quiser ficar por dentro das principais tendências do mercado imobiliário, continue acompanhando o nosso blog.